Angola 24 Horas - José Filomeno Santos, Jean-Claude Bastos de Morais e Augusto Tomás deverão ser colocados em liberdade
Menu
RSS

José Filomeno Santos, Jean-Claude Bastos de Morais e Augusto Tomás deverão ser colocados em liberdade

José Filomeno Santos, Jean-Claude Bastos de Morais e Augusto Tomás deverão ser colocados em liberdade

O antigo presidente do Fundo Soberano de Angola, José Filomeno dos Santos, o director-geral da Quantum Global, Jean-Claude Bastos de Morais, e o antigo ministro dos Transportes, Augusto Tomás, podem ser libertados e colocados a qualquer momento sob o Termo de Identidade e Residência (TIR), revelou à VOA uma fonte da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Enquanto a soltura não acontece, Meneses Cassoma, porta-voz dos Serviços Penitenciários, responde a denúncias de que Bastos e Morais está detido em condições desumanas.

“Até ao momento, não recebemos qualquer comunicação dos órgãos competentes”, disse Cassoma à VOA, questionado sobre a eventualidade de Santos, Bastos de Morais e Tomás saírem com TIR.

Contactado, o advogado de José Filomeno dos Santos não confirmou nem desmentiu uma eventual soltura.

Entretanto, a empresa Quantum Global, em comunicado, denuncia as condições “desumanas” em que se encontra detido o seu director-Geral, Jean-Claude Bastos de Morais.

O porta-voz dos Serviços Penitenciários reconhece que a Prisão de Viana não é das melhores, mas diz não ser verdade que Bastos de Morais esteja em condições desumanas.

“Nós não temos condições de hotel, mas devo dizer que não são más”, assegurou Menesses Cassoma.

Quanto ao facto de José Filomeno dos Santos e Augusto Tomás se encontrarem detidos no Hospital-Prisão de São Paulo e Jean-Claude de Morais na Cadeia de Viana, Cassoma esclareceu que “o órgão que assina o mandato de detenção indica a unidade penitenciária para onde o detido vai ser conduzido”.

O caso

O antigo presidente do Fundo Soberano de Angola e o director-geral da Quantum Global foram detidos na semana passada, acusados dos crimes de burla, associação criminosa, corrupção, recebimento indevido de vantagem, entre outros.

Por sua vez, o antigo ministro dos Transporte é acusado de gestão danosa de fundos do Conselho Nacional de Carregadores. Voa

Last modified onQuarta, 03 Outubro 2018 21:39
.
..
.
.
back to top

Recomendamos