Menu
RSS

Fundação Obama convida 200 africanos para programa de líderes e Angola estará representada

Fundação Obama convida 200 africanos para programa de líderes e Angola estará representada

A Fundação Obama anunciou hoje os 200 líderes em ascensão selecionados para o programa Líderes da Fundação Obama em África. Zedilson Almeida, um jovem empreendedor social, participa representando Angola.

Este programa de desenvolvimento de liderança e engajamento cívico de um ano será lançado a 14 de julho em Joanesburgo, África do Sul, com uma reunião de cinco dias destinada a treinar, apoiar e conectar líderes africanos emergentes que trabalham em diferentes setores para criar mudanças positivas nas suas comunidades.

Os líderes selecionados já demonstraram um extraordinário potencial de impacto, um claro compromisso com a integridade e uma capacidade de promover o bem comum dentro de suas esferas de influência.

Os escolhidos

São 44 os países representado nesta seleção de líderes e influenciadores de mudança em países africanos. As suas áreas de trabalho são tão diversas como saúde, agricultura, media, governo, educação, negócios ou tecnologia, e estão empenhados em questões tão atuais como as mudanças climáticas, conservação, empreendedorismo, segurança alimentar e empoderamento da mulher.

Três destes 200 escolhidos falam português e vêm de Angola, Cabo Verde e Moçambique.

De Moçambique estará Berta Guambe, vinda da cidade de Chimoio, em Manica, sendo a mais nova de uma família de sete filhos. A natureza e a sua conservação desperta a sua paixão tal como a educação de meninas e o empoderamento da mulhere.

Pedro Nuno Lopes representa Cabo verde. É secretário de Estado da Inovação e Formação Profissional em Cabo Verde e reconhecido pelo trabalho na sociedade civil por liderar a organização de capacitação de jovens, B-Bright, e também pelo primeiro TEDx em Cabo Verde.

Zedilson Almeida, de Angola, é um empreendedor social e usa a tecnologia como ferramenta para tornar a sociedade africana mais consciente e fortalecida através da informação.

O programa

"O programa Obama Foundation Leaders: Africa é o nosso maior e mais ambicioso esforço internacional até o momento - o lançamento do que se tornará uma rede global de agentes de mudança", disse Bernadette Meehan, diretora internacional da Fundação Obama.


“Queremos inspirar, capacitar e conectar esse grupo de líderes pan-africanos que mostram tanto potencial para mudar o futuro comum para melhor. Estamos ansiosos para ouvir as suas ideias e apoiá-las para aumentar o seu trabalho e o seu alcance ”, acrescentou.

De 14 a 18 de julho, os Líderes participarão de sessões plenárias, oficinas de resolução de problemas, sessões de liderança e treinamentos de capacitação para aumentar a sua capacidade de impulsionar mudanças positivas na África - tudo a partir de uma perspetiva africana.

A maioria dos oradores e facilitadores do encontro é africana, a agenda e as atividades estão focadas nos desafios, oportunidades e soluções regionais e locais. 

Os líderes também concluirão um projeto de serviço em grupo para homenagear Nelson Mandela, no 100º aniversário do seu nascimento, e ressaltar a importante relação entre liderança e serviço. A convocação também incluirá uma oportunidade para os líderes participarem de um evento com o presidente Obama.

Após o encontro em Joanesburgo, os líderes permanecerão conectados à Fundação Obama e uns aos outros por meio de uma plataforma online, onde participarão de discussões, acesso à liderança e recursos de treinamento e participarão de treinos e webinars liderados por especialistas e líderes do setor.

Enquanto estiver na África do Sul, o Presidente Obama também fará a 16ª Palestra Anual de Nelson Mandela para comemorar o 100º aniversário do nascimento do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela.

O discurso do presidente Obama terá lugar no dia 17 de julho. SAPO Notícias

Last modified onQuinta, 12 Julho 2018 15:56
.
.
.
.
back to top

Recomendamos