Menu
RSS

Presidente angolano autoriza mais €210 milhões para as Forças Armadas

Presidente angolano autoriza mais €210 milhões para as Forças Armadas

 O Presidente angolano, João Lourenço, aprovou um novo crédito adicional ao Orçamento Geral do Estado (OGE) de 2018, de quase 210 milhões de euros, envolvendo as Forças Armadas, neste caso para combustíveis, equipamentos de aquartelamento e alimentação.

A autorização consta de um decreto presidencial de final de junho, ao qual a Lusa teve hoje acesso, e que visa especificamente o suporte de despesas com a cobertura de compromissos assumidos no âmbito da aquisição de alimentação, vestuário, combustíveis, meios de aquartelamento e equipamento de cozinha e refeitório.

Desta forma, é aprovada a abertura de um crédito adicional ao OGE, no montante de 60.932 milhões de kwanzas (209 milhões de euros), a favor do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas.

Contudo, lê-se ainda, o montante "é atribuído faseadamente, em função das disponibilidades financeiras".

Trata-se da segunda decisão do género em menos de dois meses.

Por decreto presidencial de 14 de maio, o chefe de Estado já tinha aprovado um outro crédito adicional ao OGE deste ano, de 34 milhões de euros, para garantir despesas logísticas, nomeadamente vestuário, calçado, meios de aquartelamento e equipamento de cozinha, nas Forças Armadas Angolanas.

Para o efeito, o decreto assinado pelo Presidente angolano, João Lourenço, aprova a abertura de um crédito adicional de 9.890 milhões de kwanzas (34 milhões de euros) a favor do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas.

No OGE de 2018, o Governo angolano inscreveu uma dotação de 13.187 milhões de kwanzas (45,2 milhões de euros) para o pacote logístico da alimentação e mais 325 milhões de kwanzas (1,1 milhões de euros) para meios de aquartelamento e equipamento de cozinha.

Os dados oficiais mais recentes apontam que as Forças Armadas Angolanas contam atualmente, nos três ramos, com cerca de 150.000 militares.

Globalmente, o setor da Defesa deverá custar aos contribuintes angolanos, em 2018, cerca de 540.587 milhões de kwanzas (quase 1.850 milhões de euros), segundo o OGE deste ano.

.
. =
.
.
back to top

Recomendamos