Menu
RSS

Tropa de choque do MPLA: Os recentes acontecimentos na reunião do CC

Tropa de choque do MPLA: Os recentes acontecimentos na reunião do CC

Fonte que participou da recente reunião do Comité Central do MPLA, no final da qual José Eduardo dos Santos atirou a toalha ao tapete, disse ao Correio Angolense não corresponder à verdade que José Maria Ferraz dos Santos, governador do Kwanza Norte, tivesse integrado a “tropa de choque” que exigiu a imediata saída do (ainda líder) do leme da organização.

Num texto que publicou no dia 21 de Abril, sob o título “José Eduardo dos Santos ´abandona` MPLA”, o Correio Angolense incluiu o governador do Kwanza Norte entre os dirigentes do MPLA que mais furiosamente exigiram a renúncia de José Eduardo dos Santos. As fontes deste jornal incluíram nesse “team” velhos “compagnons de route” de JES tais como Francisco Magalhães Paiva “Nvunda”, Santana André Pitra “Petroff” e ainda a nova geração, entre os quais Anabela dos Santos e o já referido José Maria Ferraz dos Santos.

Também o escritor Adriano Botelho de Vasconcelos teria juntado a sua voz à daqueles que entendem que nessa altura do campeonato JES já não acrescenta nada ao MPLA. Pelo contrário, subtrai.

De acordo com as fontes deste jornal, as manifestações de desencanto com o comandante da nau foram feitas em meio a algum alvoroço, nem sempre expresso em linguagem urbana.

Segundo as fontes do Correio Angolense, em meio ao fogo cruzado em que se encontrava, JES recebeu apoio e consolo saído do “local” mais improvável: condoída com a forma como o velho “leão” estava a ser praticamente arrastado “pela borda fora” pelos mesmos militantes que há menos de 8 meses o veneravam mais que aos seus próprios pais, Ângela Bragança, ministra do Turismo e Hotelaria, apelou à contenção, chamando à atenção para feitos importantes para o país e para o próprio MPLA encabeçados pelo mesmo homem que muitos dirigentes do partido hoje querem ver apenas pelas costas.

Antiga número 2 da JMPLA ao tempo do partido único, Ângela Bragança fez uma longa travessia no deserto até JES lhe franquear as portas do Comité Central. Quando lá chegou, aquela estrutura do MPLA já estava pejada de antigos membros da UNITA, da FNLA e de outros “arrependidos”. Por isso, a defesa que ela fez do “combalido” JES foi recebida com surpresa na sala.

A fonte do Correio Angolense associou igualmente o governador do Kwanza Norte à defesa da imagem do ex todo poderoso presidente do MPLA e da República. Aliás, segundo essa fonte, foi ele quem tomou a iniciativa de sair em defesa de José Eduardo dos Santos, evocando o seu passado.

Segundo a mesma fonte, JMF dos Santos teria chamado à atenção da “plateia” para que a contestação fosse feita com civismo, ética e respeito. Ele pediu aos seus correligionários para que não perdessem de vista “as conquistas obtidas quer a nível do Partido como em todo o país com o empenho pessoal do Camarada José Eduardo dos Santos”.

Feito o “cúmulo jurídico”, quer José Maria Ferraz dos Santos quanto Ângela Bragança fizeram o mesmo: pediram respeito e consideração a um “leão” que, ao que tudo indica, já não tem forças para lutar.

Publicamente é sabido que o governador do Kwanza Norte sempre teve uma relação cordial com o ex-presidente da República. CA

..
..
back to top

Recomendamos