Menu
RSS

Bolsonaro Vs Haddad quem vai ganhar o segundo turno?

Bolsonaro Vs Haddad quem vai ganhar o segundo turno?

A ansiedade tomou por corpo o Brasil, como os delinquentes da Famosa Rocinha tomam de assalto suas vítimas no Filme “Cidade de Deus — onde Zé Pequeno é o sujeito varão das artimanhas e escândalos sociais dos musseques”, o domingo (7) ficou cercado de agitação, as avenidas nem lá ficaram no silêncio, todos saíram à socorro do grito confuso sem saber (...), quem de facto, havia de ser, o real finalista da corrida à Cidade de Brasília, cuja disputa  há muitos vem confirmando a sua marcha.

Por João Henrique Hungulo

Lula ficou obcecado pelo poder e não soube preparar o príncipe substituto, se fosse colocar a carga da responsabilidade eleitoral às costas de Haddad, bem ainda cedo, hoje Lula teria o seu substituto nas veste de um Presidente, mas foi a ânsia de voltar a erguer o seu sorriso contra uma corte de juízes carrascos, fieis traidores, genuínos cumpridores das ordens superiores como se fossem soldados de esquadrões de comandos, (…), que já o transformaram numa vítima do excesso da Lei, juízes reféns da vontade política, colocaram os sonhos de Lula muito longes de serem postos à realizar. Todavia, o efeito contrários, teria nos quais edificado um impulso perigoso, com Lula Presidente, não sobraria loiros, nem fieis traidores, como Moro o grande guardião do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), que aproveitava a sorte para a vanguarda dos interesses de Temer. À todos esses, é a perseguição política quem os faria cativo, pagando por ajuste de contas, os erros de excesso do poder que deixaram cometidos atrás contra Lula (…). Transformando o génio da política brasileira, numa ruína da política brasileira — Luiz Inácio Lula da Silva, de que tão trôpegos e acadêmicos brasileiros um dia chegarão (…).

Haddad corre atrás do prejuízo, mas é a derrota que faz sola dos seus sapatos, tornando – o, vítima de um fracasso que Lula edificou, afinal de contas, Lulas se auto – emboscou, não largou o osso do desejo do poder, e, levou – se como único candidato do PT, mesmo perante o grupo de carrascos acólitos do mal, possessos por leis míopes que fazem dos excessos do poder e da Lei magistral como saída para a queda do génio da política brasileira, através do desdém da grandeza de Lula.

Lula, preferiu fazer frente ao bando de juízes, à serviço de interesses opositores, que enaltecem o direito à servir interesses políticos, mas está ali a verdade, Lula não é querido nas famílias milionárias do Brasil, não viveu na cidade dos milionário, não estudou nas melhores universidades, é um sindicalista pobre, que viveu no musseque Brasileiro, de há muito constituído na defesa dos interesses nobres dos cidadãos oprimidos e pobres (…). Neste prisma, aqueles que detêm os 95% da economia Brasileira, têm os dentes à ranger contrapondo Lula longe da ascensão do poder, por razões tal, facultaram a justiça brasileira e armaram - na até aos dentes, como vampiros perigosos numa noite completamente obscura, cujo fim último visou lançar Lula atrás das grades, e destruir o sonho de voltar a ser um Presidente no Brasil. Para os quais tendo Lula em liberdade, seria um risco trágico para pátria brasileira, Lula tinha tudo para voltar à ser presidente do Brasil. Lula haveria de se tornar novamente o Presidente do Brasil, e voltá – lo a sorrir como o fez pela primeira vez.

Os juízes como Moro carrascos servidores, de fins políticos e vontades de famílias brasileiras ricaças, que têm o Brasil entregue às suas mãos, não pouparam energias de condenar o “herói do crescimento económico”, e detê – lo sobre juízo da Lava Jato, na prisão de uma décima de anos consecutivos mas o troco dos seus dias. Tendo isso feito, Lula acreditava no à Deus dará, ficou emocionado pela teimosia, pensou não haver lei alguma que o fosse privar de ser Presidente novamente. Só que os fins justificam os meios, como disse Maquiavel, a prisão de Lula visou colocá – lo, longe do caminho da presidência, faltou – o, aceitar isso, se fosse aceitar, e, prepara Haddad para o substituir, hoje as circunstâncias levantariam aplausos em nome do PT, e, estariam a desenhar um novo paradigma para o mundo pobre do Brasil, que sempre Lula, o defendeu com unhas e dentes, sem receio, fez face à tudo, e provou ser amigo dos pobres e oprimidos, dos negros e pardos, dos brancos e morenos, dos amarelos e japoneses, do chineses e índios, dos marginalizados e desprezados. O único Presidente do Brasil que soube trazer o negro à sorrir e à faculdade. Mesmo que o racismo é um mal de lesa humanidade, que quase se fez cultura no Brasil, semeando intensas raízes separatistas entre brasileiros. Porém o contágio que erguei no seus subsolo, é deverás, profundo e perigoso (quem diz que não existe racismo no Brasil é um cego por opção), e ninguém conseguirá extinguí – lo de tão cedo assim, é possível enfraquecê – lo, mas acabá – lo num Brasil continental que vive tamanha aflição há anos, com negros à serem marginalizados e sempre presentes no conformismo deformante do racismo, e no frio vivem, na favela vivem, sempre a aceitando tudo sim, assim está bom (...), sim, senhor, sim senhor, nada de imposição existe entre negros brasileiros para mudar o o actual contexto racial do Brasil, parafraseando Nelson Mandela “Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, ou por sua origem, ou sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se elas aprendem a odiar, podem ser ensinadas a amar, pois o amor chega mais naturalmente ao coração humano do que o seu oposto. A bondade humana é uma chama que pode ser oculta, jamais extinta”.

Sabendo Lula que de nada valia persistir na luta contra o impossível, deveria acorrer ao socorro da razão, e largar o osso pelo qual os seus dentes penetraram de intensidade, presos na pretensão de ser novamente presidente, era imperativo sê – lo Haddad, e mantê – lo em liberdade por decreto presidencial. Mas a razão ficou – lhe cega, era a vontade de voltar a ser o chefe de todos que o fez fanático.

Haddad com poucas chances para ser Presidente  — se for acontecer será um milagre divino a fazê – lo

No primeiro turno a distância que situou separar os dois campeões foi longe de expressar Haddad nas vestes de vencedor. Neste prisma, o segundo turno não estará perto de erguer as muralhas de Brasília para Haddad habitar na casa do maior da pátria brasileira. É a vitória de Bolsonaro que tem as maiores chances de chegar ao púlpito mais alto de Brasília. Bolsonaro há – de ganhar o segundo turno brasileiro, até bebês nascidos no fluir do líquido amniótico deste domingo sete (7), já sabem que os factos evidenciam a vitória de Bolsonaro face à pessoa do petista Haddad. O dia 28 tem de Jair Messias Bolsonaro (militar na reserva) a vitória à ser levantada no Brasil. A pátria de sábios, mas também de footebolistas, de autênticos defensores da máfia, de autênticos vendedores de droga que transformam favelas numa base militar perigosa, para até aos policiais, o país onde mais polícias morrem alvejados pelo bronze ou pelo ferro de bandidos das favelas. É dela onde Bolsonaro há - de ser conduzido à presidência. Tornando – se no trigésimo oitavo presidente do Brasil. Deodorp da Fonseca, Floriano Peixoto, Prudente de Morais, Campos Sales, Rodrigues Alves, Afonso Pena, Nilo Penhaça, Hermes da Fonseca, Venceslau Brás, Rodriguês Alvez, Delfim Moreira, Epitácio Pessoa, Artur Bernardes, Washington Luís, Júlio Prestes, Junta Governativa Provisória de 1930, Getúlio Vargas, José Linhares, Eurico Gaspar Dutra, Getúlio Vargas, Café Filho, Carlos Luz, Nereu Ramos, Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros, Ranieri Mazzilli, João Goulart, Ranieri Mazzilli, Humberto Castelo Branco, Artur da Costa e Silva, Pedro Aleixo, Junta Governativa Provisória de 1969, Emílio Garrastazu Médici, Ernesto Geisel, João Figueiredo, José Sarney, Fernando Collor, Itamar Franco, Fernando Herique Cardoso, Luíz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff, Michel Temer, depois deste longo degraus de chefes de Estado do Brasil, há sobras de provas de que Jair Messias Bolsonaro (militar da reserva) político brasileiro, filiado ao Partido Social Liberal (PSL) venha entrar pela cidade da Brasília pelas portas que dão ao Palácio da Alvorada (edifício da Casa Branca Brasileira, localizado no destrito Federal, Capital do Brasil).

Há sobras de prova de que Bolsonaro venha ganhar

Haddad não goza de melhores circunstâncias para deter uma vitória clara em seu nome. Até que se prove o contrário, nem sob efeito de uma varra mágica Haddad chamará à vitória ao seu alcance, é a luta entre leões que há - de consagrar presidente à quem a voz do eleitorado o exalta. Lá vão as vozes dos brasileiros, na sua heterogênea forma de manifestar sentimentos, uns adversários, outros à favor, mas o mundo não é um mar de rosas, é nas diferenças de cada um deles que se exprime a ideia conjuntural de República Brasileira. Até a facada lançada contra os intestinos de Bolsonaro serviu mais para consagrá – lo vitorioso que para deixá – lo à sombra da perdição. Bolsonaro a cada minuto que passa, a cada hora do dia, a cada etapa das eleições, atrai de forma progressiva ao seu encontro o centro da gravidade do poder. As cicatrizes das feridas levadas na barriga serviram ainda mais para catapultá – lo à vitória (…). O odiado e perseguido tornou – se num herói. E assim há - de terminar a história entre os dois políticos — Haddad e Bolsonaro.

Não ao racismo, não a segregação social (…). Que o Brasil seja um país unido não pela raça, não pela cor de pele, mas pela mesma nação, pela mesma bandeira, pela pátria (…). Pela identidade que os define, pelo amor de cada um, afinal de contas, deus não fez cor de pele nem raças, deus fez pessoas.

DIGA NÃO AO RACISMO!

.
. =
.
.
back to top

Recomendamos