Menu
RSS

Navio procedente do Brasil com cerca de 500 quilos de cocaína é apreendido no porto de Luanda

Navio procedente do Brasil com cerca de 500 quilos de cocaína é apreendido no porto de Luanda

O Serviço de Investigação Criminal e a Interpol anunciaram hoje (domingo) à apreensão, no Porto Comercial de Luanda, de uma quantidade avaliada entre 400 e 500 quilos de presumível droga.

Transportada por um navio de carga proveniente do Brasil, a droga, acondicionada em 16 pastas, foi apreendida  por forças coordenadas pelos serviços de investigação internacional.

O Serviço de Investigação Criminal de Angola e a Interpol anunciaram hoje (25) a apreensão, no Porto de Luanda, de grande quantidade de droga.

Estes comunicaram às autoridades angolanas o facto de o referido navio estar a transportar contentores que continham, supostamente, droga no seu interior.

O representante da Interpol em Angola, Destino Pedro, esclareceu, em declarações à Televisão Pública de Angola (TPA) que, “na base dos testes preliminares, presume-se que seja droga, avaliada entre 400 e 500 quilos”.

O navio teria passado já por outros dois portos de África, sendo o de Luanda o terceiro. Porém, de acordo com a fonte, não se sabe ao certo se o destino do navio, que transportava 80 contentores de mercadoria diversa, era Angola ou se estaria em trânsito para um outro país.

Mas, Destino Pedro aclarou que, mesmo não sendo Luanda o destino final, o barco transportava produto proibido, de crime internacional, e que, depois de proceder-se à sua revista, constatou-se fortes indícios da existência de droga, pelo que decidiu-se pela sua apreensão.

A presumível droga encontrava-se dissimulada nos contentores que contêm açúcar.

Segundo fontes do Serviço de Investigação Criminal citadas pela TPA, as investigações prosseguem para apurar-se os proprietários da presumível droga apreendida.

O narcotráfico é caracterizado pela venda de substâncias ilícitas, sendo, portanto, uma actividade ilegal.

Last modified onSegunda, 26 Fevereiro 2018 04:26
..
..
back to top

Recomendamos