Menu
RSS

Ministério da Saúde abre concurso para cinco mil vagas para médicos, enfermeiros e técnicos

Ministério da Saúde abre concurso para cinco mil vagas para médicos, enfermeiros e técnicos

Um total de  cinco mil e 85 profissionais da área da saúde, entre médicos, enfermeiros, técnicos de diagnóstico, terapeutas e pessoal de apoio hospitalar, vão ser admitidos através de um concurso público marcado para a primeira quinzena de Março, informou ontem, em Luanda, a titular da pasta, no final de um encontro que analisou a questão.

Apesar de ser um número considerável, ainda assim não corresponde ao estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que recomenda o enquadramento de um médico para cada mil habitantes. Com esse número, Angola atinge o rácio de um médico para cada quatro mil habitantes.

Sílvia Lutucuta deu a conhecer que existem no país 2.259 médicos no desemprego e, neste momento, estão a ser tratados os pressupostos legais e toda a tramitação necessária para o arranque do concurso público, previsto para Março próximo.

Informou que os técnicos de recursos humanos e do gabinete jurídico estão a trabalhar afincadamente para que não haja nenhum entrave ao processo.

“Este concurso vai ter uma especificidade própria, se comparados com os já realizados até aqui, pois, além de admitir quadros, vai iniciar, também, em simultâneo um programa de formação”, realçou.

A ministra disse que foram identificadas as especialidades que fazem falta num pacote para uma rede de cuidados primários eficiente. “Identificamos as especialidades de ginecologia e obstetrícia, medicina familiar, pediatria, medicina interna, cirurgia geral, saúde pública, anestesia, cuidados intensivos e ortopedia. São áreas em que vamos investir mais”,  informou.

Sílvia Lutucuta pediu à população para não se deixar enganar por aqueles que, durante a realização do evento, venham dizer que podem conseguir enquadrar, a custo de algum valor, porque haverá vagas suficientes, principalmente para a classe médica. “Não precisam subornar ninguém, nem tão pouco recorrerem às agências.

O concurso vai ser feito apenas pelo Ministério da Saúde, a vários níveis. As pessoas só têm que apresentar as candidaturas e concorrerem”, aconselhou.

A responsável deu a conhecer que os concursos vão acontecer a nível dos municípios. Sílvia Lutucuta disse que o objectivo é garantir que cada município, em função do número de quadros que receber, tenha pelo menos um ortopedista, um técnico de cuidados intensivos e um anestesista.

“Há hospitais municipais que têm bloco operatório ou mesmo sala de parto, mas que, às vezes, não conseguem realizar determinados procedimentos porque não há um anestesista e nem um técnico de cuidados intensivos”, esclareceu .

Muitas vezes, continuou a ministra, as unidades de referência, principalmente neste momento em que o país enfrenta um surto de malária com alguma gravidade, registam muitas mortes porque, a nível da periferia, não há capacidade de resposta para resolver alguns problemas a nível do município.

Luanda com mais técnicos

Luanda, com  mil e 47 técnicos, é a província com maior número de vagas, seguida pela Huíla, com 489 e Benguela com 432 vagas, Huambo com 414, Cuanza-Sul 361, Uíge 297, Bié 296, Cunene 187, Malange 184, Cuando Cubango e Lunda-Norte 182, Cabinda 153, Moxico 140, Lunda-Sul 122, Zaire 113, Cuanza-Norte 103, Namibe 95 e Bengo 71. O número de médicos especialistas a ingressar é de 216.

A titular da pasta da Saúde explicou que Luanda vai receber mais vagas por se tratar de uma província com especificidade própria,  por ser um centro de formação.

Além do número de vagas reservadas, vai ainda receber mais 40 vagas, salientou, para acrescentar que é hora de se começar a formar especialistas com vocação para o ensino.

 A distribuição de vagas, por província, resultou de uma avaliação feita sobre  o perfil epidemiológico de cada região. Teve em conta o número de quadros  existentes actualmente e a rede sanitária que cada província tem.

Last modified onDomingo, 25 Fevereiro 2018 13:55
..
..
back to top

Recomendamos