Menu
RSS

Angola prepara receção do primeiro ferryboat para garantir ligação a Cabinda

Angola prepara receção do primeiro ferryboat para garantir ligação a Cabinda

A Damen Shipyards prepara-se para concluir a construção do primeiro ferryboat, encomendado pelo Governo angolano e que vai assegurar a rota marítima entre Luanda e o enclave de Cabinda, anunciou o Ministério dos Transportes de Angola.

A informação resulta da visita do ministro dos Transportes angolano, Augusto Tomás, aos estaleiros em Singapura, onde assistiu hoje à cerimónia de lançamento à água do navio, do tipo "fast ferryboat", em fase final de construção naqueles estaleiros, detidos pelo grupo holandês Damen.

"O navio, adquirido pelo Governo angolano nos termos de um contrato de construção e fornecimento celebrado entre os dois países, transportará para além de passageiros, viaturas ligeiras, camiões, contentores, equipamentos e carga geral", explica o ministério dos transportes.

Segundo a Damen, este tipo de ferryboat tem mais de 40 metros de comprimento e capacidade para transportar cerca de 450 passageiros.

Está previsto ainda o fornecimento de um navio para transporte de carga e de outro navio do tipo "fast ferry boat", para a rota Luanda - Soyo - Cabinda, de acordo com a informação disponibilizada hoje.

O objetivo passa por facilitar a ligação ao enclave de Cabinda, acessível apenas por mar ou ligação aérea, envolvendo este trabalho em curso a construção do quebra-mar e do Terminal Marítimo de Passageiros na província de Cabinda e do Terminal Fluvial de Passageiros no Soyo, província do Zaire.

O Governo não adiantou mais pormenores sobre este negócio, mas a Lusa noticiou anteriormente, em novembro de 2016, que os holandeses do ING Bank assumiram o financiamento à compra pelo Estado angolano de um ferryboat no valor de mais de 13 milhões de euros, para assegurar as ligações ao enclave de Cabinda.

De acordo com o despacho, assinado pelo então Presidente José Eduardo dos Santos, ao qual a Lusa teve acesso, trata-se de um projeto do Ministério dos Transportes, através do Instituto Marítimo Portuário de Angola, incluído no Plano de Investimento Público.

O banco holandês ING Bank seria o "financiador do projeto", segundo o despacho, que justifica a aquisição do navio com a "necessidade de tornar mais célere o tempo de viagem de barco para a província de Cabinda no transporte de passageiros, carga contentorizada, viaturas pesadas e ligeiras".

Anteriormente, em janeiro de 2015, o Ministério dos Transportes angolano assumiu a encomenda ao estaleiro holandês Damen para a construção de um ferryboat para assegurar as ligações ao enclave de Cabinda, a norte do país, um negócio autorizado por despacho presidencial.

De acordo com o documento, trata-se de um investimento que o executivo angolano explica com a necessidade de implementar a ligação marítima-fluvial entre Luanda (capital), Soyo e o enclave de Cabinda.

O contrato com o grupo Damen Shipyards Gorichem envolvia a construção e fornecimento de um navio ferryboat para transporte de passageiros e viaturas ligeiras no valor de 1.613 milhões de kwanzas (cerca de 13,5 milhões de euros, à taxa de câmbio da data).

O grupo holandês Damen é um dos maiores do mundo no setor e tem vindo a fornecer vários meios navais a Angola.

.
. =
.
.
back to top

Recomendamos