Menu
RSS

Mulher: Quando um peito fica maior do que o outro

Mulher: Quando um peito fica maior do que o outro

Algumas mulheres que amamentam experienciam ter um peito maior do que o outro. Não estou me referindo àquela diferença natural que ocorre ao longo do dia, quando um peito está sempre mais cheio do que o outro e vão se revezando nesta apresentação. Estou falando de uma diferença que, independente de qual peito esteja amamentando no momento, sempre há o que se apresenta maior do que o outro.

Apesar de eu ter 3 anos e meio de amamentação com meus dois filhos nunca havia me acontecido isso. Até que há um tempo atrás percebi que um peito estava bem maior do que o outro. Fiquei observando, passavam os dias e nada mudava, parecia até que a diferença acentuava e o esquerdo já estava constantemente o dobro do direito, perceptível até mesmo vestida. Eu estava amamentando normalmente com os dois peitos, como sempre havia feito, revezando-os nas mamadas. Mas não sei por qual razão o esquerdo estava produzindo muito mais leite, embora o direito, ainda que bem menor, também satisfazia minha filha. Bom, ela estava com um ano e dois meses e eu poderia desmamá-la para tentar assim ter meus dois peitos igualados novamente. Mas não era isso o que eu queria, pois, ainda que esteja também grávida, quero continuar amamentando-a um pouco mais.

O que eu comecei a fazer então foi o seguinte: continuei a amamentação nos dois peitos com a proporção diferenciada. A cada mamada no peito esquerdo seguiam-se 4 mamadas no peito direito. Após uma semana nada havia mudado ainda, mas minha intuição disse para continuar, que esse era mesmo o caminho. Após quinze dias comecei a notar alguma mudança, mas o peito esquerdo continuava ainda bem maior. Prossegui com o mesmo esquema, mantendo apenas 20% das mamadas no peito esquerdo. Após dois meses eles já estavam praticamente igualados.

Agora, com três meses nessa rotina, os peitos estão finalmente como eu queria. Mas como percebo ainda uma tendência no esquerdo em encher mais rápido, estou mantendo a proporção de mamadas de 1 para 2 em relação ao direito.

Gestar, parir e amamentar é vivenciar muitas mudanças em pouco tempo. Aceitar essas vivências como algo natural e perceber as transformações com um olhar atento desprovido de preconceitos é fundamental para se realizar com essas experiências.

Por Maísa

Last modified onQuarta, 15 Janeiro 2014 16:48
.
. =
.
.
back to top

Recomendamos