Menu

BNA tirou de circulação milhões de Kwanzas no mercado para "estrangular" Kinguilas

BNA tirou de circulação milhões de Kwanzas no mercado para "estrangular" Kinguilas

Em apenas um mês, entre Dezembro de 2016 e Janeiro de 2017, o Banco Nacional de Angola (BNA) retirou do mercado 48.661 milhões de kwanzas, correspondentes a mais de 293 milhões de dólares, operação que ajuda a explicar a baixa do dólar no mercado paralelo e a falta de dinheiro nos multicaixas.

De acordo com dados do Banco Nacional de Angola (BNA) a que a Lusa teve hoje acesso, sobre a Base Monetária Ampla do país, entre dezembro e janeiro deixaram de estar em circulação (física) no país 48.661 milhões de kwanzas (mais de 275 milhões de euros).

Por outro lado, há várias semanas que é habitual formarem-se longas filas nas poucas caixas da rede interbancária angolana (multicaixa) com notas disponíveis para levantamento.

"Dei voltas e encontrei quase 10 multicaixas sem dinheiro ou desligadas. Tenho várias pessoas à minha frente, mas vou ter de esperar porque preciso de levantar dinheiro ainda hoje, para pagar as minhas contas", contou à Lusa Maria João, uma das clientes que fazia fila numa ATM na zona do Kinaxixi, centro de Luanda.

No final de 2015, Angola tinha em circulação 519.588 milhões de kwanzas (euros, à taxa de câmbio atual) e um ano antes 477.975 milhões de kwanzas ( euros, à taxa de câmbio atual).

Um dos efeitos mais visíveis da descida de notas e moedas em circulação em janeiro, conforme a Lusa constatou numa ronda pelas ruas de Luanda, é a subida do valor do kwanza, travando a valorização do dólar norte-americano no mercado paralelo.

"Não há kwanza para trocar, não há negócio", explicavam hoje à Lusa as 'kinguilas' de Luanda, como são conhecidas as mulheres que se dedicam à compra e venda de divisas, atividade ilegal, mas também a única solução para quem tenta, sem sucesso, aceder a divisas nos bancos.

Depois de máximos de 500 kwanzas (2,85 euros) por cada dólar, nos primeiros dias do ano, comprar a nota norte-americana desce entretanto 22%, para menos de 390 kwanzas (2,20 euros).

Angola vive desde finais de 2014 uma profunda crise financeira e económica, decorrente na quebra para metade nas receitas com a exportação de petróleo, com repercussões também ao nível cambial, com repercussões na inflação a um ano, que ronda os 40%.

Outra das consequências sente-se ao nível da desvalorização do kwanza, face ao dólar, em 23,4% em 2015 e mais 18,4% ainda no primeiro semestre de 2016. A taxa de câmbio oficial cifra-se desde então à volta dos 166 kwanzas (94 cêntimos de euro) por cada dólar, quando antes do início da crise das receitas do petróleo, ainda em 2014, era de 100 kwanzas.

LUSA | NJ

Modificado emquarta, 08 março 2017 11:29

Mídia

voltar ao topo
Votar em consciência sem esquecer promessas de 2012

Votar em consciência sem esquecer promessas de 2012

O cidadão angolano, no dia 23 de Agosto de 2017, vai lançar âncora ao estipulado...

Estratégias de manipulação das massas

Estratégias de manipulação das massas

As opiniões que você tanto defende e argumenta são realmente suas? Não é de hoje...

Banco Barclays recusa fortunas dos governantes e altas patentes do regime angolano

Banco Barclays recusa fortunas dos governantes e altas patentes do regime angola…

O Barclays está a fechar as portas às fortunas dos angolanos. Depois do fim do v...

Veja a mansão que a Odebrecht construiu para o ditador de Angola com seu dinheiro

Veja a mansão que a Odebrecht construiu para o ditador de Angola com seu dinheir…

José Eduardo dos Santos é destes amigos improváveis arranjados pela diplomacia b...

PAGINAS PRINCIPAIS

ENTRETENIMENTO

  • Shows
  • Música

DESPORTO

  • Girabola 2016                         
  • Outros Esportes

SOBRE NÓS

  • Grupo Media VOX POPULI

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Instagram

RÁDIOS & TV

Radio AO24 Online

Em Breve