Angola 24 Horas - UNITA quer mais transparência na responsabilização dos gestores públicos
Menu
RSS

UNITA quer mais transparência na responsabilização dos gestores públicos

UNITA quer mais transparência na responsabilização dos gestores públicos

A UNITA na província do Huambo quer que a responsabilização criminal dos gestores públicos que tenham incorrido em actos de desvios de fundos seja feita com mais transparência.

A solicitação foi manifestada hoje, quinta-feira, nesta região, durante o espaço “café da cidadania”, pelo secretário local deste partido, Liberty Chiyaca, justificando que tal medida concorrerá para a boa governação.

Na sua opinião, é fundamental que às políticas de combate à corrupção sejam feitas da base ao topo, responsabilizando, deste modo, os gestores públicos que pautarem, no exercício da sua função, em actividades anti-patrióticas e que coloquem em causa o bem-estar comum.

Disse ser ainda fraca, no país, a cultura de prestação de contas e de responsabilização dos actores que lesam o Estado, factores que dificultam o alcance do desenvolvimento económico-social sustentável.

Liberty Chiaca, também deputado à Assembleia Nacional, considerou, na sua intervenção, fundamental que se aprofunde o Estado democrático e de direito, de modo a que as autoridades governamentais trabalhem ao serviço do cidadão.

Outras preocupações apresentadas por Liberty Chiaca, durante o espaço “café da cidadania” têm que ver com a segurança das pessoas e do património, o reforço do saneamento básico, a melhoria do bem-estar económico e social, aposta na investigação científica e na formação técnico-profissional.

Quanto à reconciliação nacional, o responsável da UNITA na província do Huambo espera que a mesma se consolide e alcance outras dimensões, entre elas a cultural, social e económica, ao invés da política.

O espaço “café da cidadania” serve para dialogar com os cidadãos, de diversas franjas da sociedade, dispostos a debater e propor assuntos para a construção de um país próspero, voltado, fundamentalmente, no respeito pelas diferenças político-partidárias e promoção da reconciliação nacional.

.
..
.
.
back to top

Recomendamos